Vertentes
Seja bem vindo ao fórum Vertentes.

Pode usar o Facebook no seu "login".

O Pacto - Gemma Malley

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O Pacto - Gemma Malley

Mensagem por André Saiago em Ter 5 Jan 2010 - 16:05




1. Identificação do Livro

1.1. Título
O pacto - O crime de ter nascido

1.2. Autor(a)
Gemma Malley

1.3. Editora
Editorial Presença

1.4. Data da Edição
Junho de 2009

2. Escolha do livro

2.1. Motivos que levaram à escolha do
livro

Como fiz anos há um tempo a minha tia decidiu oferecer-me este livro como prenda, o qual achei o titulo interessante e para ele nao estar em casa, em cima de uma prateleira a apanhar pó decidi pôr mãos à obra e começar a lê-lo.

3. Contextualização do Autor
3.1. Alguns dados biográficos
Gemma Malley estudou Filosofia na Universidade de Reading antes de trabalhar como jornalista. Editou várias revistas de negócios e contribuiu regularmente para publicações como a Revista Company e The Sunday Telegraph antes de ir para o serviço público, onde ocupou um cargo superior dentro Ofsted, a educação e cuidados de vigilância.



3.2. Outras Obras do(a) Autor(a)
Os Que Regressam
O Pacto
A Resistencia
A Declaração

4. Conteúdo do Livro
4.1. Género Literário
Romance

4.2. Assunto (breve síntese)
Esta história passa-se num futuro algo distante, ano de 2140, onde nessa época já se descobriu um medicamento que torna as pessoas imortais. Este facto leva a que haja um aumento de população no mundo obrigando, assim à assinatura de um pacto a nível mundial no qual se diz que para quem quiser ser imortal tem que deixar de procriar e quem assinar esse pacto e o quebrar é preso. Os bebés que nascem desse pacto são considerados excedentes, pessoas que não merecem estar neste mundo e são mandados para centros onde são ensinados a efectuar várias tarefas de modo a servir os legítimos quando saíssem do centro ao atingir uma certa idade.
A maior parte da história passa-se num centro de excedentes sendo a personagem de principal foco, Anna. Ela viveu no centro toda a sua vida estando nesta altura quase a sair Lá Para Fora tornando-se assim um recurso valioso. Estando isto prestes a acontecer eis que a sua vida sofre uma reviravolta quando chega ao centro um rapaz de seu nome Peter. Peter é um rapaz que foi mandado por uma organização secreta chamada Resistência. Esta organização era composta apenas por pessoas que tinham quebrado o Pacto ao terem tido filhos. Os pais de Anna pertenciam à resistência e tinham encontrado Peter abandonado e ficaram com ele. Ao ter conhecimento de Anna, Peter rapidamente se ofereceu para os ajudar a libertarem a sua filha, dando a sugestão que podia, propositadamente deixar-se apanhar por caçadores e assim entrar no centro onde ela estava.
Conseguindo isto ele passa à acção e tenta convencer Anna que tinha pais, no mundo Lá Fora, que a adoravam e que a queriam ter de volta. Ela a principio mostra-se receptiva pois odiava os seus pais por a terem abandonado mas passado um tempo cede e aceita ir com ele para fora dali.
Entretanto Peter tendo vindo de fora e não conseguindo adoptar-se às novas condições em que vivia passava grande parte do tempo na solitária, uma sala, onde quem desobedecia às regras, ia parar e é ai que ele encontra a escapatória para ambos, uma conduta de ventilação.
Devido ao mau comportamento e ao mau temperamento da directora do centro, Mrs. Pincent, Peter corre o rico de ser morto por esta, pois ela desconfia de Peter e das suas intenções ao ir parar ao centro numa idade já tardia (15 anos). Anna, no momento em que Mrs.Pincent falava disto ao telefone acerca deste assunto ouve a conversa e tenta avisar Peter mas para isso tem que fazer uma coisa bastante grave para ir também ela parar à solitária. Em pânico, Anna volta para o seu dormitório onde mantinha escondido em segredo um diário onde apontava os acontecimentos que iam ocorrendo na sua vida, escreve o que ouviu nele.
Nessa noite Anna consegue ir parar à solitária e ela e Peter conseguem fugir para o exterior. No preciso momento em que isto ocorria Cheila uma outra excedente descobriu o segredo de Anna e decide ir ter com Mrs. Pincent esperando receber uma recompensa pela entrega do diário. A directora fica então a saber as verdadeiras intenções do rapaz e alerta os caçadores de que ele fugiu. Já lá fora e com os caçadores atrás deles ambos tentam encontrar um sitio para se esconderem e Anna lembra-se de uma senhora para a qual trabalhou durante um tempo e decide que sendo ela uma pessoa de confiança podem ir ate lá e pedirem-lhe ajuda. Como esperado e ajuda-os a saírem da cidade e a irem ate Londres que era onde os pais de Anna estavam. Sabendo já da fuga dos dois excedentes fazem-se controlos na estrada ao revistarem-se todos os carros e devido a isto a senhora tem que os deixar um pouco longe tendo eles que fazer o resto do caminho a pé.
Entretanto no centro a directora continha um anel com o brasão da sua família e este anel vinha com Peter quando ele foi para centro. Desconfiada Mrs. Pincent chama o seu ex-marido e tenta tirar esta história a limpo. O marido então conta – lhe que a criança que eles tiveram não morreu como ele tinha dito mas foi sim abandonada à porta de membros da resistência. Esta noticia veio a confirmar as suspeita da directora que num ataque de raiva e pensando na liberdade do seu filho (morrendo um dos pais de um humano considerado excedente, este deixa de ser um excedente e passa a ser considerado um legitimo) mata o seu ex-marido trocando assim a vida de legitimo dele e dando-a a Peter.
Já em casa dos pais de Anna, ela e Peter descansam da sua longa viagem. Ana fica então a saber que ela lhes foi tirada por caçadores e eles presos por quebrarem o Pacto. Sabe também que tem um irmão com poucos meses de idade chamado Ben.
Os caçadores descobrem o paradeiro de Peter e de Anna, indo a casa deles para os levarem de volta para o centro. Envolvendo-se numa disputa verbal com os caçadores os pais de Ana sabem que não têm hipóteses de salvar a vida dos seus filhos sem que para isso morram. Então eles trocam a sua vida pela dos seus filhos matando-se, ficando assim eles livres. No preciso momento em que Peter pensava que a sua vida ia acabar, chega o seu avô que havia sido contactado por Mrs. Pincent para ir buscar Peter, com um documento que demonstra que Peter não é mais um excedente mas sim um legitimo levando-o assim para casa.
Depois de as emoções terem passado Anna, Peter e Ben ficaram a viver na casa dos pais da rapariga. Peter começou a trabalhar com o seu avô ganhando assim o bastante para sustentar os sustentar.


4.3. Citações favoritas (se necessário, explicadas no contexto)
“É como um copo, diz Mrs. Pincent. Qualquer excedente pode ser a gota de água que o faz transbordar. -Quem queria ser a gota que faz transbordar o copo da mãe natureza?”

“Juro aprender para me remir
Para os legítimos servir
Pagar a culpa de excedente
A natureza eternamente
Saber ouvir sem contrapor
E suportar cansaço e dor
Labutar sempre, e de bom grado,
Sem hesitar, servir o estado”

Juramento que todos os excedentes tinham que dizer antes de se irem deitar.

“Por isso desistindo das palavras, olhou-o simplesmente sem pestanejar e deixou que o lume dos olhos dele penetrasse os seus, que lhe visse os pensamentos, os medos, as esperanças.”
Momento de tensão entre Peter e Anna na altura em que os caçadores se aprontavam para os apanhar.
“ Sou Anna Covey. Em meu nome renuncio”
Aqui Anna considera-se oficialmente um Legitimo aceitando o seu nome verdadeiro (Anna) e deixando de usar o nome que usou desde criança (excedente Anna).


4.4. Opinião sobre o livro
Gostei bastante do livro. Uma boa parte da história é contada por Anna através do seu diário alterando um pouco as coisas pois fala na primeira pessoa. Foi bastante bom, com suspance até ao fim e o facto de retratar um assunto que, quem sabe não vá acontecer num futuro mais distante, a imortalidade. Aconselho a sua leitura para quem gosta de ficção e aventura.

P.S- Nao sei porque, mas nao deu para fazer os parágrafos como deve de ser.
avatar
André Saiago
Palavra
Palavra

Número de Mensagens : 17
Idade : 24
Localização : Setúbal
Data de inscrição : 28/10/2008
Pontos : 3216

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Pacto - Gemma Malley

Mensagem por Filipe Azevedo em Qui 25 Fev 2010 - 4:00

15 valores

_________________
www.vertentes.pt.vu
avatar
Filipe Azevedo
Professor

Número de Mensagens : 1229
Idade : 56
Localização : Portugal
Data de inscrição : 09/09/2006
Pontos : 15762

Folha de personagem
Guardião secular: Pérgamo

http://www.vertentes.pt.vu/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum