Vertentes
Seja bem vindo ao fórum Vertentes.

Pode usar o Facebook no seu "login".

Morrer é só não ser visto - Inês de Barros Baptista

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Morrer é só não ser visto - Inês de Barros Baptista

Mensagem por Conceição em Sex 4 Jun 2010 - 9:50

Ficha de leitura

Antes de ler o livro


1. Identificação do Livro


1.1. Título

Morrer é só não ser visto

1.2. Autor(a)
Inês de Barros Baptista

1.3. Editora
Planeta

1.4. Data da Edição

Outubro de 2009


2. Escolha do livro


2.1. Motivos que levaram à escolha
do livro

Lembro-me de ver entrevistas a esta
senhora na televisão e de certa maneira me identificar com ela, e sobre o que
defendia neste livro, e decidi lê-lo.

Após a leitura do livro



3. Contextualização do Autor

3.1. Alguns dados biográficos


Inês de Barros
Baptista nasceu em Lisboa, a 29 de Setembro de 1966. Publicou o primeiro livro
aos dezasseis anos, O Dia e a Menina Fada,
vencedor do Prémio Revelação de Literatura Infantil da Federação Caloustre
Gulbenkian. Licenciou-se em Línguas e Literaturas Modernas, pela Faculdade de
Letras da Universidade Clássica de Lisboa. Trabalhou como jornalista durante vários
anos da revista PAIS&Filhos e
colaboradora da revista Pública. Ao
longo dos últimos dois anos, publicou seis livros: Pede um Desejo, Os Dias da Luz, Quem era um antes de mim?, O Tesouro da
Moura Encantada, Índigo - o Mistério da rapaz de Luz
e O Cromossoma do Amor. É mãe da Francisca, do Lucas, da Madalena e
de Luísa.

3.2. Outras Obras do(a) Autor(a)

-Pede um Desejo


- Os Dias da Luz


- Quem era um antes de mim?


- O Tesouro da Moura Encantada


- Índigo - o Mistério do rapaz de Luz


-O Cromossoma do Amor

4. Conteúdo do Livro


4.1. Género Literário


Drama Verídico

4.2. Assunto (breve síntese)



Este livro é composto de vários relatos verídicos de pessoas
que enfrentaram situações de perda e luto e como lidam com ele no dia-a-dia. Testemunhos
surpreendentes e desassombrados de pessoas que perderam entes queridos. Cada
história foi relatada à autora onde cada testemunho revela tudo o que sentem
sem medos. São histórias de vida que nos tocam pela capacidade de transmitir
sentimentos e emoções sem máscaras e que nos inspiram pela força inusitada
destas experiências de vida. Com prefácio e posfácio de uma psicóloga e de um
padre, o livro pretende chegar ao transcendente e aos mistérios da vida. O
historiador Geoffrrey Gorer defende abertamente que a morte substituiu o sexo
como tabu. Estes testemunhos contrariam de uma forma desassombrada essa tese.


Um dos testemunhos que mais impressionou a autora (e a mim),
foi o testemunho de Maria Costa de 48 anos que conta que um dia enquanto
viajava num carro com o marido, a filha, o sobrinho, mais a irmã o cunhado para
Castelo Branco e teve um acidente de onde só ela sobreviveu, o que torna este
testemunho tão emocionante foi a maneira como Maria conseguiu lidar com a perda
da sua família, Maria “inventou” então uma maneira de lidar com o que aconteceu,
uma história. Naquele dia todos morrerão e quando chegaram ao “céu” começaram a
pensar, que se ela e a irmã morressem as duas os seus pais ficariam sem ninguém,
então uma delas tinha de voltar para a Terra, e Maria ofereceu-se.


Isto mostra uma incrível capacidade de lidar com uma
situação de desespero.


4.3. Citações
favoritas (se necessário, explicadas no contexto)



A MORTE É A CURVA DA ESTRADA


A morte é a curva da estrada,
Morrer é só não ser visto.
Se escuto, eu te oiço a passada
Existir como eu existo.

A terra é feita de céu.
A mentira não tem ninho.
Nunca ninguém se perdeu.
Tudo é verdade e caminho.

Fernando Pessoa

(primeira folha do livro)
Óptima
introdução tendo em conta o tema do livro.
4.4. Opinião
sobre o livro



Acho extraordinário a maneira como o seu humano consegue
superar até as situações mais complicadas da sua vida, adaptando-se a elas.

Conceição
Letra
Letra

Número de Mensagens : 7
Idade : 24
Localização : Setubal
Data de inscrição : 06/11/2009
Pontos : 2856

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morrer é só não ser visto - Inês de Barros Baptista

Mensagem por Iúri | Shaft em Sab 5 Jun 2010 - 6:34

Podias ter indicado de onde retiraste os dados biográficos, utilizado imagens para não tornar o trabalho monótono, colocado mais citações (se analisares os critérios, é pedido um mínimo de duas) e desenvolvido mais a tua opinião sobre o livro. A sintese teria corrido melhor se não tivesses contado TODO o relato. Podias ter "cortado" a meio para despertar alguma curiosidade. Quando ao género literário, drama verídico não é um género literário.
Os géneros literários podem dividir-se em Romances, Fábulas, Epopeias/Épicos, Novelas, Contos, Crónicas e Ensaios. (penso que não falte nenhum)
Um 12 parece-me adequado.

_________________
« Cria. Imagina. Inventa. Usa a parte colorida da massa cinzenta »
avatar
Iúri | Shaft
Texto
Texto

Número de Mensagens : 91
Idade : 25
Localização : Setúbal
Data de inscrição : 28/10/2008
Pontos : 3505

Folha de personagem
Guardião secular: Monte Athos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morrer é só não ser visto - Inês de Barros Baptista

Mensagem por Filipe Azevedo em Seg 7 Jun 2010 - 5:52

11

_________________
www.vertentes.pt.vu
avatar
Filipe Azevedo
Professor

Número de Mensagens : 1229
Idade : 56
Localização : Portugal
Data de inscrição : 09/09/2006
Pontos : 15795

Folha de personagem
Guardião secular: Pérgamo

http://www.vertentes.pt.vu/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Morrer é só não ser visto - Inês de Barros Baptista

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum