Vertentes
Seja bem vindo ao fórum Vertentes.

Pode usar o Facebook no seu "login".

Ubirajara - José de Alencar

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Leitor Ubirajara - José de Alencar

Mensagem por Bruce Melo em Dom 20 Jun 2010 - 18:24

1. Identificação do Livro

1.1.Ubirajara

1.2.José de Alencar

1.3.Editora Ática

1.4.6º Ed. 1980



2. Escolha do Livro

2.1.Nós escolhemos este livro devido ser um clássico e ser um romance



3. Contextualização do Autor

3.1.José Martiniano de Alencar (1829 – 1877) foi um jornalista, politico, advogado, orador, critico,cronista , polemista, romancista e dramaturgo brasileiro.





3.2. Iracema (Também um Romance Indianista) (1865)

A Viuvinha (1857)

4. Conteúdo do Livro

4.1 Romance Indianista, Literatura Brasileira

4.2. São Nove Capitulos respectivamente assim:

I – O Caçador

Jaguarê um jovem caçador caminhava perto de um rio em busca de um desafio, pois dependendo do desafio ele se tornaria guerreiro. Na mata ele deu seu grito de guerra e nenhum animal se pos ao seu grito.

Andando na mata Jaguarê avista Iracema filha de Itaque, chefe da tribo Tocantins. Ela diz a Jaguaré que ia ter uma competição pela sua mão, e logo de contar a Jaguaré ela corre pela mata e Jaguaré perde ela de vista. Depois de algum tempo Jaguarê vê um índio da tribo Tocantins, pois a característica dos Tocantins era usar um cocar de penas de tucanos, esse índio se chamava Pojucã, o guerreiro mais forte da tribo. Os dois se apresentaram e começaram a lutar, se passaram 3 dias e os dois pararam e concluíram que suas forças eram a mesma e Jaguarê pegou sua lança e jogou do outro lado do rio e quem chega-se primeiro ficava com a vida do outro, os dois pularam no rio e o atravessaram mais Jaguarê ao sair fora do rio escorregou e Pojucã pegou a lança mas escorregou da sua mão, Jaguarê pegou e encravou no peito de Pojucã.



II – O Guerreiro



Jaguarê volta para sua tribo, a tribo dos Araguaias (característica: Penas de Araras) com Pojucã ainda vivo.

Ele começa a contar sua luta com Pojucã, e ele ferido afirma sua derrota. Seu pai, chefe da tribo dos Araguaias fes Jaguarê se tornar guerreiro, e começou a ser chamado de Ubirajara. Seu Pai pegou o arco da tribo e deu para Ubirajara, pois ele já era digno de ser o chefe, mas Ubirajara jogou o arco ao pés de Macanã e disse para todos que quem quise-se viesse enfrentá-lo, mas ninguém foi e assim se tornou chefe da nação Araguaia. Jandira sua futura esposa fica feliz por ele se tornar chefe da tribo. (os índios fizeram uma festa).



III – A Noiva



Jandira se prepara para Ubirajara vim buscá-la para morar com ele em sua taba, mas Ubirajara está dormindo em sua taba, sonhando com Iraci, quando ele acordou ele foi para mata e Jandira ficou tão ansiosa e foi na tala de Ubirajara ver porque ele não tinha ido buscá-la. Jandira viu que ele não tinha ido direto para mata e ela seguiu. Quando encontrou ele conversou com ele depois disso voltaram para a tala encontrando Pojucã e ele fez um pedido para Ubirajara para matar ele pois ele não teria coragem de voltar para sua nação, Ubirajara aceitou mais tinha que falar primeiro com os anciões da tribo, e ele tinha direito a uma esposa para poder deixar seu sangue na terra e serie Jandira, Ubirajara saiu e Jandira conversou com Pojucã dizendo que não seria sua esposa mas se ela não fosse ele ia ser condenada a morte, mas Pojucã disse para ela fugir e ela fugiu da tribo. Ubirajara conversa com os anciões eles aceitam e vão embora logo após de Ubirajara.



IV – A Hospitalidade



Ele vai para a mata e segue para nação Tocantins, chegando lá o vigia da tribo o avista e se prepara para ataca mais ele levanta a mão direita que significa que vêem em paz. Ele entra na tribo e vai para a taba principal que um tucano em cima e chegou nela e lá estava Itaque chefe da tribo, Itaque o cumprimentou e acendeu o cachimbo para trocar fumaça. Os guerreiros da tribo vieram e Jocamim trouxe o banquete para festejarem que era a esposa de Itaque. Logo após de comerem Itaque com seus guerreiros escolhem o nome para o viajante que ninguém sabia que era Ubirajara só Iracema sabia e ficou a se chamar de Jurandir. Itaque oferece uma mulher a ele para passar a noite mais ele não aceita.



V – Propostas



Jurandir (Ubirajara) diz a Itaque que quer se casar com Iraci e Itaque aceita mais ele tem que enfrentar alguns desafios Jurandir conversa com o melhor pescador da tribo e diz onde se pesca os maiores peixes e Jurandir vai atrás do peixe boi.

Ele acerta o peixe com sua lança e puxa para fora do rio, com o peixe ainda vivo e leva para Itaque. Depois de levar ele vai para mata caçar e encontra uma anta e segura ela e leva para a tribo. Todos da tribo viram a força de Jurandir e os guerreiros já sabiam que não iam conseguir a mão de Iracema.

Iracema vai para mata caminhar um pouco e encontra Jandira e as duas conversam.



VI – O combate Nupcial



Começa as lutas para conseguir a mão de Iracema mas ninguém consegue vencer Jurandir. A duas provas, é levar o tronco até o outro lado do rio e depois trazê-lo de volta e Jurandir vence. Passam todas as provas e Jurandir vence mas a ultima é a corrida e Iracema também vai competir pois tem que ganhar dela, que ela é a mais rápida da tribo. Começa a corrida, Iracema na frente e Jurandir logo atrás, mas quando estava chegando no final Iracema deixa ele passar na sua frente e ganhar a corrida. Ele pega Iracema no colo e leva na taba onde ele construiu perto do rio mas o guerreiro primeiro querem saber quem ele é de verdade seu nome verdadeiro



VII- A Guerra




Jurandir fala sua identidade verdadeira e Itaque fica furioso por saber que foi o Ubirajara ter matado seu filho, e declara guerra contra a nação dos Araguaia. Ubirajara fuma o cachimbo para pode sair da nação e vai embora para sua tribo. Chegando em sua nação avisa os guerreiros que estavam em guerra,e nisso fala para Pojucã voltar para sua tribo que iam entrar em guerra,todos se preparam e seguem para a nação Tocantins. Chegando perto da nação dos Tocantins os araguaias em cima da colina avistaram a nação dos Tapuias, que estavam prontos para atacar. Ubirajara mandou um mensageiro falar com as duas nações, dizendo que ia esperar a batalha das duas nações. Essa batalha tinha gerado por causa Pojucã foi à nação dos Tapuias e colocou fogo na taba do chefe que era Canicrã. Ubirajara só ia interferir na guerra se alguém ousa se mexer com Iraci.


VII – A batalha




As duas nações começaram a lutar, Itaque fica frente a frente com Canicrã e da o primeiro golpe, um pouco distante dos dois, Pahã filho de Canicrã vê seu pai sendo derrotado por Itaque e atira duas de suas pequenas flechas de espinho de ouriço e acerta os dois olhos de Itaque ficando cego. Itaque cego segura a cabeça de Canicrã e parte a cabeça dele, depois disso os guerreiros que restaram fugiram da guerra. Itaque mandou Tubim ir atrás do curumim Pahã, se ele o pega-se Lee se tornaria um guerreiro e chamaria Abeguar . Quando ele voltou o Itaque nomeou guerreiro. Itaque viu que Pahã era um curumim e deixou-o voltar para o restante da sua nação. Os anciãos da nação Tocantins vê o estado de Itaque e sugere ele nomear outro chefe, ele pega o arco da tribo e chama seu filho Pojucã, Pojucã pega o arco e atira e acerta um chefe da nação dos Tapuias que estava preso no tronco atingindo na cabeça.




IX – União dos arcos




O vigia da tribo avista guerreiros da nação dos tapuias e estava sendo comandado pelo filho de Itaque Agnirá. Pojucã disse que não era digno de ser o chefe da tribo,e tinham que achar um chefe logo para comandar a próxima batalha que já ia começar, Jacamin esposa de Itaque estava junta de Iracema e foram chamar Ubirajara, quando Ubirajara chegou perto de Itaque sua esposa falou que ele era o único que podia ser chefe da tribo sendo já esposa de sua filha, e Itaque aceitou ele como novo chefe da nação dando o arco para ele, Ubirajara juntou os dois arcos das duas nações e atirou para o alto e foi para frente de batalha. Agnirá o viu e correu a frante com seus dois chefes de batalha e logoa frente Ubiraja com sua lança, o primeiro a cair foi Agnirá e logo os dois, depois disso os guerreiros fogem e acaba a guerra, Iraci vai perto de Ubiraja e trás Jandira e diz que pode dividir seu amor com outra mulher de sua primeira nação, Ubirajara fica com duas esposas e da o nome para a junção das nações e se chama nação dos Ubirajaras.




4.3 Depois que Itaque ofereceu a Ubirajara o cachimbo da paz e com ele trocou a fumaça da hospitalidade cap.IV pag.50

“Então o heroi soltou seu grito de triunfo, que era como o rugido do vento no deserto: - Eu sou Ubirajara, o senhor da lança, o guerreiro invencivel que tem por arma uma serpente.” cap.IX pag.93



Bruce Henrique de Melo

Francisca Luciedna Silveira

Tiago Felipe

Viviane Konno Imada

Walace Bruno Santos Miranda 3ºA

4.4. Opinião sobre o livro
Bom a opnião diante do nosso grupo foi do livro ser muito bom, mas é bem confuso devido a ter muitas palavras indígenas e mesmo que tenha o significado dela no rodapé do livro você não sabe interpretar de acordo com o que você fala...


Além disso o livro conta em muitos detalhes e demora para sair vamos dizer daquela cena...

Mas é bem interessante porque você acaba se prendendo a ele!!!


Última edição por Bruce Melo em Dom 20 Jun 2010 - 19:10, editado 1 vez(es)
avatar
Bruce Melo
Ditongo
Ditongo

Número de Mensagens : 10
Idade : 23
Localização : Brasil
Data de inscrição : 16/06/2010
Pontos : 2600

Voltar ao Topo Ir em baixo

Leitor Re: Ubirajara - José de Alencar

Mensagem por Vicky em Ter 22 Jun 2010 - 10:23

Acredito que um livro muito complicado de se compreender, devido ao detalhismo nas cenas, porém o grupo conseguiu fazer uma sintese muito facil de entender, mas pecaram em não caprichar mais sobre o José Alencar e também fez uma critica paradoxal, pois em um momento o livro é maçante e confuso e em outra éinteressante.
Uma boa apresentação, a nota do grupo é: 13 (6.5) também
avatar
Vicky
Argumento
Argumento

Número de Mensagens : 57
Idade : 25
Localização : brasil
Data de inscrição : 03/03/2009
Pontos : 3188

Folha de personagem
Guardião secular:

Voltar ao Topo Ir em baixo

Leitor Re: Ubirajara - José de Alencar

Mensagem por alexandre(hiro) em Qua 23 Jun 2010 - 15:33

Um resumo muito bem feito, ficou a desejar mesmo, apenas a biografia do autor, os motivos que levaram a escolha do livro, e a opinião sobre este. O que lhes garantiriam uma nota acima dos 8. Mas, como não foi a situação, a nota é 13 (6.5)

De forma geral, uma boa apresentação.
avatar
alexandre(hiro)
"Best Seller"


Número de Mensagens : 496
Idade : 26
Localização : Brasil
Data de inscrição : 22/02/2008
Pontos : 5403

Voltar ao Topo Ir em baixo

Leitor Re: Ubirajara - José de Alencar

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum