Vertentes
Seja bem vindo ao fórum Vertentes.

Pode usar o Facebook no seu "login".

O Espírito do Amor - Ben Sherwood

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Leitor O Espírito do Amor - Ben Sherwood

Mensagem por Crstiana Costa em Sex 21 Jan 2011 - 8:14

1. Identificação do Livro

1.1. Título – O Espírito do Amor
1.2. Autor(a) – Ben Sherwood
1.3. Editora – Editorial Presença
1.4. Data da Edição – 4ª edição, Lisboa, Outubro, 2010



2. Escolha do livro

2.1. Motivos que levaram à escolha do livro

Este livro foi-me oferecido pelo Natal. (foi uma história engraçada, porque eu ia comprar este livro mas como no momento não tinha possibilidades “escondi-o” atrás de outros livros para depois no dia seguinte o ir buscar, na esperança de ainda lá estar. No dia seguinte já não estava lá. Entretanto eu tinha um presente já a uma semana na minha casa, e no dia de Natal quando abri era mesmo o livro que eu escondera e que já não estava lá. Ainda bem que não comprei. Eheheh)

O que mais me chamou a atenção foi o resumo mas também o facto de na capa estar “no cinema com o título Sempre Que Te Vejo”, e julguei ter visto já este filme e gostava de ler o livro para sabem como era. As diferenças, etc.







[b]3. Contextualização do Autor


3.1. Alguns dados biográficos
Ben Sherwood nasceu a 12 de Fevereiro de 1964 em Los Angeles, Califórnia[b]. É autor, jornalista e empresário.

Sherwood, actualmente, mora na sua cidade natal com a sua esposa Karen Kehela Sherwood. Têm dois filhos, o William Richard Sherwood e Charles Edmund Sherwood.

Em Janeiro de 2009, expandindo os temas do seu mais recente livro, Sherwood lançou um site chamado www.TheSurvivorsClub.org, um centro de recursos online e rede de apoio para pessoas que enfrentam todas as formas de adversidade.

The Survivors Club Website é um empreendimento social dedicada a ajudar as pessoas a sobreviver e prosperar em face de qualquer tipo de adversidade, incluindo a saúde,

[/b]

3.2. Outras Obras do(a) Autor(a)



-The Man Who Ate The 747 – Ben Sherwood



-The Death And Life Of Charlie St Cloud – Ben Sherwood






4. Conteúdo do Livro

4.1. Género Literário – Romance


4.2. Assunto (breve síntese)

Charlie (17 anos) e Sam (12 anos) são irmãos, e são fans dos Red Sox, que jogam basebol Rawlings.

Charlie decide ir ver um jogo com o seu irmão, mas como não tem carta de condução nem carro resolve levar o carro da vizinha que estara de férias.

No caminho de volta a casa, Sam repara na lua e Charlie, que ia a conduzir, distraiu-se, despistando-se.

Os paramédicos conseguiram reanimar Charlie, mas não o seu irmão, nem Óscar, o cão que ia com os rapazes.

Tess Carroll era uma rapariga que estava prestes a dar a volta ao mundo no seu barco Querencia.

Charlie conseguia ver os espíritos e falar com ele. Todas as tardes estava com o irmão, Sam, e falavam de inúmeros assuntos do dia-a-dia.

Entretanto, o bombeiro que salvara Charlie há treze anos também morrera.

Tess, foi a Waterside para visitar a campa do pai. No caminho apanhou uma tempestade que lhe pregou um “susto de morte”, e prometera ao pai que iria mudar e não viajar assim no mar, tão calmamente, e teria mais cuidado consigo.

Entretanto apareceu Charlie. Já se conheciam desde o tempo do liceu. Falaram durante algum tempo até que ele a convidou para jantar. Comprou peixe e assou na brasa. Ambos falaram sobre inúmeras coisas e depois do jantar foram dar uma volta.

Ele pensava que nunca mais a iria ver depois da sua viagem á volta do mundo e deu-lhe um beijo. Satisfeita, Tess foi-se embora, mas desejara passar o resto da noite com Charlie.

No dia seguinte Tess fora ao cemitério, e encontrou lá um rapaz que lhe falou. Era Sam. O jovem admirou-se por Tess estar a falar com ele, pois ele estava morto e ela não o poderia ver.

O Querencia estava desaparecido há 48horas no mar, e ninguém encontrava Tess. Entretanto Sam apercebeu-se do que esse tinha passado e convidou a rapariga, ainda sem saber do sucedido, para ao por do sol ir com ele e com Charlie fazer umas lançadas.

Na rua, ninguém falava com Tess. Também não vira o seu reflexo na água. Desorientada começou a procurar Charlie, porque se ele a conseguisse ver poderia explicar o que estava a acontecer.

Quando Charlie viu Tess respirou de alívio, pois já estava a par da situação, e estava com medo que ela já não aparecesse mais.

Charlie fez-lhe umas perguntas sobre a noite de tempestade para tentar perceber o que havia acontecido.

Aquela era Tess. O espírito de Tess.

Sam levou-a a dar uma volta, e a rapariga decidiu ir ver como tava a mãe. A sua casa estava repleta de amigos. Tess estava muito triste por ver a mãe tinha esperanças de que a sua filha estava viva. Mas não estava.

Tess fora ter com Charlie como tinha combinado antes de partir.

Charlie dormiu com um espírito mas todo parecia real. Desejaram ficar juntos, naquele cenário, para sempre. Mas de manha quando o rapaz acordou Tess desaparecera, mas na cama estava uma nota dela onde, para alem de outras coisas estava, “vem a minha procura”, e estas palavras permaneceram no seu pensamento. Com tanta vontade de estar perto dela, Charlie pensou em suicídio, mas logo depois achou um acto de loucura.

Depois de muito pensar naquela frase de Tess decidiu ir a procura dela pelo mar. Quando ia desistir avisou algo no mar. Era Tess.

Os paramédicos levaram-na para o hospital onde permaneceu em como profundo e hipotermia. Afinal Tess voltara á vida.

Entretanto, Sam, “passou para o nível seguinte” passados 13 anos, voltando á terra para visitar o irmão. Sam tinha crescido e estava um homem. Admitira que Charlie não sabia nem metade das coisas sobre o “céu”.

Passados alguns dia Tess acordou, mas com a memória em branco. Mas a pouco e pouco tudo começou a ficar nítido.

Charlie e Tess podiam agora recomeçar.




4.3. Citações favoritas (se necessário, explicadas no contexto)

“Não somos seres humanos vivendo uma experiência espiritual; somos seres espirituais a viver uma experiência humana.” Pierre Theilhard De Chardin (página 9)





“-E como vamos até lá? A voar?

-Não te preocupes com isso. A Mrs. Pung está de férias. Podemos levar o carro dela.

-Levar o carro dela? Tu nem sequer tens carta!

-Queres ir ou não?

-E a mãe?

-Não te preocupes. Nem chega a saber.
(pág. 19, Uma Corrida Contra a Lua, 1)

É incrível como os adolescentes cometem o erro de fazer algo incorrecto só porque pensam que não se vem a descobrir.



“ O Charlie quis ultrapassar a Lua e, no último segundo antes do fim, teve a imagem perfeita da felicidade: o rosto inocente do Sam erguido para ele, o caracol caído sobre a testa, a luva de basebol na mão. Depois, foi apenas vidro e metal estilhaçados e escuridão.”

(pág. 23, Uma Corrida Contra a Lua, 1)

um jovem sem carta, irresponsavelmente, levou o seu irmão mais novo no carro, e por distracção, despistou-se tendo uma acidente, onde o irmão morreu.

Isto pode ser um livro, mas é certo que não é nada impossível de acontecer.



“- Uma semana e lá vou eu. Achas que vais ter saudades minhas?

- Saudades tuas? Achas que os escravos sentiam a falta dos donos?

(pág.40, Em Busca do sonho, 5)



“Haviam passado treze anos desde a primeira vez que Charlie fora a Waterside. Treze anos desde que os paramédicos não tinham conseguido reanimar o seu irmão mais novo. Treze anos perdidos desde que Sam fora sepultado num pequeno caixão junto da Floresta das Sombras. Treze Outubros. Treze Séries Mundiais. Treze anos a cumprir a promessa.”

(pág. 50, Em Busca do sonho, 6)

Passados 13 anos do acidente, a sua forma de vida era a mesma. E nada mudara. Um jovem que desperdiçou uma vida por causa de uma acção inconsciente que tirou a vida ao irmão, e a sua própria felicidade.



“ Então, deu-se um pequeno milagre, como acontecia todas as tardes ao pôr-do-sol.

Sam St. Cloud saiu do negrume das árvores e pegou na bola. Não mudara ao fim de todos aqueles anos. Continuava a ter doze anos e caracóis castanhos despenteados. Debaixo do braço magrinho trazia uma luva de basebol Rawlings. Usava o boné e a camisola dos Red Sox, calções largos e botas de ténis pretas. Óscar saltou do mato de cauda erguida. Com os olhos meigos e o seu uivo característico, também ele continuava igual. O cão mordiscou os joelhos ossudos de Sam e latiu para Charlie.”

(pág. 56, Em Busca do sonho, 7)

Dois irmãos que se amavam e prometeram nunca mais se separarem, mesmo depois da morte. Confiaram um no outro, e passados tantos anos ainda se encontravam.



“ «Todas as coisas têm o seu tempo», (…). «Há tempo para nascer e tempo para morrer; tempo para plantar e tempo para colher o que foi plantado; tempo para chorar e tempo para rir; tempo para se afligir e tempo para dançar; tempo para adquirir e tempo para perder; tempo para amar e tempo para odiar…» ”

(pág. 73, Em busca do sonho, 9)

Acho que este excerto interessante. Mas discordo um pouco, pois muitas vezes queremos ter tempo para mais e no final há pessoas importantes para nós que partem impedindo de realizarmos os nossos sonhos.



4.4. Opinião sobre o livro

Gostei muito de ler este livro. No inicio não estava a perceber muito bem o sentido da historia mas rapidamente consegui interiorizar. Achei um tema diferente de todos os outros. Um pouco surreal.







Extras

trailler do filme que foi inspirado no livro

http://www.youtube.com/watch?v=xMi8gjzF2Bo



webgrafia

http://translate.google.pt/translate?hl=pt-PT&sl=en&u=http://en.wikipedia.org/wiki/Ben_Sherwood&ei=LIkrTYX6JcKP4Qbq4JT2CQ&sa=X&oi=translate&ct=result&resnum=3&ved=0CEEQ7gEwAg&prev=/search%3Fq%3Dben%2Bsherwood%26hl%3Dpt-PT%26rlz%3D1T4ADRA_pt-PTPT407PT408%26prmd%3Divnsbo



http://www.google.pt/images?hl=pt-pt&rlz=1T4ADRA_pt-PTPT407PT408&q=livros%20escritos%20por%20ben%20sherwood&um=1&ie=UTF-8&source=og&sa=N&tab=wi&biw=1259&bih=339

www.youtube.com

[/b]

Crstiana Costa
Letra
Letra

Número de Mensagens : 6
Idade : 21
Localização : setubal
Data de inscrição : 06/12/2010
Pontos : 2251

Voltar ao Topo Ir em baixo

Leitor Re: O Espírito do Amor - Ben Sherwood

Mensagem por Inês15 em Sex 21 Jan 2011 - 16:23

A história parece ser muito interessante...Eu não conheço o livro, mas pelo teu resumo, apesar de ser um pouco surreal como disseste, demonstra como o amor consegue "vencer as barreiras da morte", e a importância do amor de um irmão nas nossas vidas. Muitas vezes não damos o devido valor ao carinho que recebemos de um irmão, mas na verdade é a pessoa que melhor nos conhece e com a qual partilhamos tudo na vida... Apesar de nos azucrinarem tanto... Razz
O tópico está muito porreiro Very Happy

Inês15
Frase complexa
Frase complexa

Número de Mensagens : 32
Idade : 21
Localização : Águas de Moura
Data de inscrição : 10/12/2010
Pontos : 2417

Voltar ao Topo Ir em baixo

Leitor Re: O Espírito do Amor - Ben Sherwood

Mensagem por Crstiana Costa em Sab 22 Jan 2011 - 15:51

obrigada ines. Smile
eu gostei bue deste i livro i tns razao. as vezes nao damos mesmo o devido valor ao carinho que recebemos i dp qd vms a ver ja e demasiado tarde Sad
bjinhuss*

Crstiana Costa
Letra
Letra

Número de Mensagens : 6
Idade : 21
Localização : setubal
Data de inscrição : 06/12/2010
Pontos : 2251

Voltar ao Topo Ir em baixo

Leitor Re: O Espírito do Amor - Ben Sherwood

Mensagem por Filipe Azevedo em Dom 23 Jan 2011 - 14:29

17 valores

_________________
www.vertentes.pt.vu

Filipe Azevedo
Professor

Número de Mensagens : 1229
Idade : 55
Localização : Portugal
Data de inscrição : 09/09/2006
Pontos : 15593

Folha de personagem
Guardião secular: Pérgamo

http://www.vertentes.pt.vu/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Leitor Re: O Espírito do Amor - Ben Sherwood

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 0:50


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum