Vertentes
Seja bem vindo ao fórum Vertentes.

Pode usar o Facebook no seu "login".

Tão Cedo Marta!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Tão Cedo Marta!

Mensagem por Cassandra Veiga em Seg 7 Fev 2011 - 7:58

Antes de ler o livro


1. Identificação do Livro

1.1. Título- Tão cedo, Marta!
1.2. Autora- Maria Teresa Maia Gonzalez
1.3. Editora- Editorial Presença
1.4. Data da Edição- Dezembro 2010


2. Escolha do livro

2.1.

Este livro por incrível que pareça não foi escolhido por mim, mas sim por uma amiga. Disse-me que era um óptimo livro e que eu iria gostar. E decidi arriscar pois fazia parte da colecção da minha autora preferida, Maria Teresa Maia Gonzalez. E na verdade gostei.

Após a leitura do livro


3. Contextualização do Autor

3.1.

Maria Teresa Maia Gonzalez nasceu em Coimbra, em 1958. Licenciada em Línguas e Literaturas. Modernas, variante de Estudos Franceses e Ingleses, Pela faculdade de Letras da Universidade Clássica de Lisboa.



A autora Capa do livro



3.2. "Sempre do teu Lado"; " A família da Nazaré";"Estrela à Chuva"



4. Conteúdo do Livro

4.1.Drama


4.2.

Marta teve uma infância com muito pouco amor, sem o calor de uma família unida. Quando era ainda pequena, os pais de Marta divorciaram-se, ficara com a mãe uma pessoa muito preocupada consigo própria para dar a devida atenção à Marta. O seu pai após o divórcio foi viver para o Norte, onde reconstituiu a sua nova vida e para compensar a sua ausência na vida de Marta, esta era compensada com cartas e algum dinheiro conforme o pai tinha possibilidades.

Deve ser a causa pelo qual Marta foi mãe apenas com15 anos, não tinha o amor que merecia. O que fez com que ela fosse procurar isso num rapaz chamado Frederico que era o pai de filho de Marta (Pedro). Marta quando soube que estava grávida contou a Frederico e este fechou-lhe a porta na cara a dizer-lhe que não lhe interessava. Como não tinha o apoio da mãe, Marta foi para um lar, o Lar Nova Primavera, que acolhia mães adolescentes que não tinham para onde ir. Após algum tempo de lá estar, Marta completou os seus 16 anos e sabia o que significava, tinha de ir à procura de emprego para poder sustentar-se e ao filho, mas a verdade é que ela já tinha percorrido a capital (Lisboa), de uma ponta á outra e as desculpas eram sempre as mesmas. Se não era porque era muito nova era porque não tinha experiência. Até que um dia viu no Jornal que iria abrir um novo Centro Comercial e precisavam de pessoal para as limpezas. No dia seguinte já lá estava a Marta à porta do Centro comercial, quando chegou a sua vez disseram-lhe que iria ter um salário mínimo, esta ficou tão radiante que apercebeu-se que o filho não era só dela e que Frederico precisava de ajudar, teria de deixar a infantilidade de lado e por maus á obra. Nesse mesmo dia foi a casa deste e levou consigo o seu filho, Frederico ficara pasmado ao receber a visita da ex-namorada, esta fez um longo discurso aos pais de Frederico e acabaram por ficar sem reacção!



4.3.

“Era certo que o Frederico tinha um sorriso encantador, uns olhos pestanudos e um olhar profundo (que não correspondia, de todo, à profundidade da sua alma infantil); também era certo de que ele era o mais alto da turma, talvez o mesmo o mais alto dos rapazes da sua idade que frequentavam a sua escola, e isso, estupidamente (achava agora), cativara a sua atenção. Antes que fosse bem mais baixo! Antes os seus olhos fossem tal espelho da alma (que deveriam ser)! Mas não: o Frederico parecia; não era. Parecia mesmo gostar dela a sério! Como é que ele teria conseguido fazer aquele teatro? Porque era um teatro, sem dúvida. Dava-lhe tantos presentes! Escrevia-lhe cartas (algumas com mais de uma página); bilhetes com frases muito simples mas cheias de significado; cartões coloridos a lembrar-lhe constantemente de que a amava loucamente – e só a ela! E ela acreditara. Piamente! Não achava possível, naquela altura, que alguém pudesse mentir tão bem. Por outro lado, estava apaixonada – ela sim, de facto”.



***********************************



“…Nunca na vida vou ser santa. A única coisa boa em mim é gostar muito do meu filho, e Tu sabes que eu gosto. Tanto que, às vezes, nem consigo respirar quando ele olha para mim e faz aquele sorriso… Não sei como tive um filho tão bonito, palavra que não sei…Só queria que ele fosse sempre saudável, estás a ver? Só isso. Talvez não seja pedir muito. Mas a verdade é que vim cá Te agradecer e já estou a pedir…Imagino que deves muitos pedidos de uma data de mães do mundo inteiro…”



4.4.

Este Livro conta a história de adolescentes que foram mães muito cedo. É um livro que qualquer pessoa iria gostar, principalmente os adolescentes e as jovens que já estiveram na mesma situação. O que não me deixou surpreendida nesta história foi o facto de uma das jovens, Marta ter sido ignorada pelo pai do seu filho Pedro. O que é muito comum hoje em dia. Talvez esta história faça mudar a mentalidade de muitos adolescentes!



Referências Bibliográficas


http://www.google.pt/images?um=1&hl=pt-pt&biw=1259&bih=859&tbs=isch:1&btnG=Pesquisar&aq=f&aqi=&oq=&q=livros%20de%20maria%20teresa%20maia%20gonzalez

Cassandra Veiga
Frase simples
Frase simples

Número de Mensagens : 20
Idade : 21
Localização : Setúbal
Data de inscrição : 26/01/2011
Pontos : 2336

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tão Cedo Marta!

Mensagem por Filipe Azevedo em Seg 21 Mar 2011 - 8:57

15 valores

_________________
www.vertentes.pt.vu

Filipe Azevedo
Professor

Número de Mensagens : 1229
Idade : 55
Localização : Portugal
Data de inscrição : 09/09/2006
Pontos : 15593

Folha de personagem
Guardião secular: Pérgamo

http://www.vertentes.pt.vu/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum