Vertentes
Seja bem vindo ao fórum Vertentes.

Pode usar o Facebook no seu "login".

"Bichos" (de Miguel Torga)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

"Bichos" (de Miguel Torga)

Mensagem por nairsantospereira em Ter 14 Nov 2006 - 22:09

O livro que li neste primeiro período tem o nome de “Bichos”, do autor Miguel Torga.

Antes de começar a apresentar o meu livro e expor a minha opinião sobre este, vou fazer uma breve referência ao autor.

Miguel Torga é apenas um pseudónimo, sendo, o verdadeiro nome do autor: Adolfo Correia da Rocha. Este nasceu na região de Trás-os-Montes e viveu cinco anos no Brasil. Miguel Torga tentou poetizar em grupo, com as revistas “Sinal” e “Manifesto”, acabando por desistir, pois considerava que a poesia era algo demasiado sublime e que exigia o máximo de puresa e fidelidade pessoal em relação ao poeta.

David Mourão-Ferreira, cita: “Torga é a reencarnação de um poeta mítico por excelência – daquele que vive na intimidade das forças elementares (terra, sol, vento, água) para celebrá-las com o seu canto – e alto exemplo de constante rebeldia, numa atmosfera que pretende asfixiá-lo”.

Algumas das obras deste aclamado autor: “Bichos”; “Os contos da Montanha”; “Diário”; “Rampa”.

Prosseguirei, então à apresentação do livro.


Título: “Bichos”.

Livro escrito no ano de 1940.

A ideia principal deste livro centra-se numa contradição entre a vida e a cultura de uma sociedade, através da apresentação de animais com sentir humano e vice-versa; uma irmandade entre homens e animais.

Cada capítulo desta obra possui um diferente protagonista.

§ Nero: pequeno cão que, enquanto era pequeno, era adorado e querido por todos; mal cresceu, nunca mais ninguém quis saber da sua existência e acabou por morrer de solidão.

§ Mago: gato ao qual lhe foi tirada a liberdade, por uma senhora; consequência: desdém por parte dos amigos de Mago.

§ Madalena: humana grávida que, farta da vida que tinha, tentou fugir da sua aldeia, acabando por abortar pelo caminho.

§ Morgado: burro de carga que, quando ficou velho, perdeu grande parte da sua força e rapidez e, por tal razão, foi abandonado.

§ Bambo: sapo charmoso que se achava muito entendedor da vida.

§ Tenório: galo que, enquanto jovem, cantava bem e era galado por todos; na velhice: serviu de jantar!

§ Jesus: menino que roubou um pintassilgo do seu ninho e ficou com ele.

§ Cega-rega: formiga temerosa do Inverno.

§ Ladino: pardal manhoso e matulão, mas que, inicialmente, tivera medo de voar.

§ Ramiro: cordeiro que mata a ovelha amada, despropositadamente.

§ Farrusco: melro vivente de dias agitados, mas assim que se aproximava o lusco-fusco, adormecia logo.

§ Miura: mais um touro protagonista da desgraçada morte que esta raça animal sofre nas touradas.

§ Senhor Nicolau: homem que coleccionava, estudava e embalssamava insectos; já em criança os adorava.

§ Vicente: corvo que conseguiu alcançar a liberdade.

Depois desta apresentação de cada personagem deste livro, prentendo, agora, dar a conhecer a minha opinião sobre esta linda obra de Miguel Torga.
A verdade é que quando comecei a ler este livro, logo desde início, gostei, mas pensava para mim: “Então, mas o livro é mesmo assim? Vou estar a ler, cento e tal páginas, uma breve história de diferentes animais?! Afinal, qual é o objectivo disto?”. Mas sempre com enorme interesse, continuei a ler o livro e quando cheguei ao último capítulo (“Vicente”), é que percebi toda esta obra.
Admitindo que Deus criou o mundo, bem como todas as espécies nele existentes e, admitindo que Jesus é visto na figura de Deus, vamos pensar no capítulo “Jesus”. Como já referi anteriormente, neste capítulo lê-se a história de um menino que rouba um pintassilgo do seu ninho, para ficar com ele. Se Deus criou o mundo, era suposto os animais serem todos livres e usufruírem dessa mesma liberdade, mas, como Jesus cometeu este terrível erro, a liberdade dos animais acabou nesse mesmo momento, no momento em que tirou um animal do seu habitat, tirando-lhe a completa liberdade.

Cito os três últimos parágrafos do último capítulo (“Vicente”):

“Noé e o resto dos animais assistiam mudos àquele duelo entre Vicente e Deus. E no espírito (...) de cada um, este dilema, apenas: ou se salvava o pedestal que sustinha Vicente, e o Senhor preservava a grandeza do instante genesíaco – a total autonomia da criatura em relação ao criador -, ou, submerso o ponto de apoio, morria Vicente, e o seu aniquilamento invalidava essa hora suprema. (...) ninguém mais dentro da Arca se sentia vivo. Sangue, respiração, seiva de seiva, era aquele corvo negro, molhado da cabeça aos pés, que, calma e obstinadamente, pousado na derradeira possibilidade de sobrevivência natural, desafiava a omnipotência.

Três vezes uma onda alta, num arranco de fim, lambeu as garras do corvo, mas três vezes recuou. A cada vaga, o coração frágil da Arca, dependente do coração resoluto de Vicente, estremeceu de terror. A morte temia a morte.
Mas (...) se tornou evidente que o Senhor ia ceder. (...) nada podia contra aquela vontade inabalável de ser livre.
Que, para salvar a sua própria obra, fechava, melancolicamente, as comportas do céu.”

Através desta citação, deste duelo entre Deus e um corvo que queria alcançar a sua própria liberdade, se percebe a grande mensagem desta obra. Lendo todos os tristes capítulos referentes à atrocidades que os homens cometem para com os animais e, chegando a este último capítulo, ficamos a entender como os animais perderam a sua liberdade.

Na minha opinião, este livro sensibiliza bastante o leitor, conjugando uma realidade nos dias que hoje correm, com a sua causa /o que levou a essa mesma, de uma maneira não tão directa, mas eficaz, de modo a emocionar quem o lê.

nairsantospereira
Ditongo
Ditongo

Número de Mensagens: 12
Data de inscrição: 06/10/2006
Pontos: 2941

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: "Bichos" (de Miguel Torga)

Mensagem por Rute em Sab 18 Nov 2006 - 16:10

Ainda só li um conto desse livro... é verdade...=X
Apesar que tenho varios livros do autor aqui em casa!
gostei da apresentação e do metodo que usas-te para resumir cada conto =)


BeijinhO:star:

Rute
Trilogia
Trilogia

Número de Mensagens: 741
Idade: 25
Localização: Setubal - Portugal
Data de inscrição: 24/09/2006
Pontos: 2965

Folha de personagem
Guardião secular: Alexandria

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: "Bichos" (de Miguel Torga)

Mensagem por Filipe Azevedo em Qua 29 Nov 2006 - 23:10

Leitura registada!

What a Face

_________________
www.vertentes.pt.vu

Filipe Azevedo
Professor

Número de Mensagens: 1229
Idade: 53
Localização: Portugal
Data de inscrição: 09/09/2006
Pontos: 14818

Folha de personagem
Guardião secular: Pérgamo

http://www.vertentes.pt.vu/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum