Vertentes
Seja bem vindo ao fórum Vertentes.

Pode usar o Facebook no seu "login".

Prabéns,Rita!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Prabéns,Rita!

Mensagem por Cassandra Veiga em Seg 9 Maio 2011 - 12:48



Antes de ler o livro


1. Identificação do Livro

1.1. Título- Prabéns,Rita!
1.2. Autor(a)-Maria Teresa Maia Gonzalez
1.3. Editora- DIFEL
1.4. Data da Edição- Abril de 2006



2. Escolha do livro

2.1.
Motivos que levaram à escolha do livro- Este livro foi recomendado por uma amiga minha, pois ela sabia que eu estava a ler a colecção, cujo este livro faz parte. Este livro tem uma capa muito interessante, disperta uma certa curiosidade nas pessoas.
Após a leitura do livro


3. Contextualização do Autor

3.1.
Alguns dados biográficos- Maria Teresa Maia Gonzalez é uma escritora portuguesa nascida em Coimbra,em 1958.Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Franceses e Ingleses, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa foi professora de Língua Portuguesa de 1982 a 1997, no ensino oficial e particular.
Capa do livro Autora do livro

3.2. Outras Obras do(a) Autor(a)-

"Os Pés que anunciam a Paz"

"O incendiário Misterioso"

"O amigo do Computador"
4. Conteúdo do Livro

4.1. Romance.
4.2. No dia em que Rita fazia 15anos recebeu uma prenda das mãos de um estranho e este disse-lhe uma única frase: Parabéns,Rita! Virou as costas e foi embora. Desde esse dia, Rita nunca voltou a ser a mesma. Começou por ficar distraida de tanto pensar naquele episódio que tinha ocorrido no seu dia de anos e ainda pior que isso foi ouvir as conversas do pai ao telefone, pois ele era a única pessoa que parecia saber quem era aquele homem. O pai lhe pedira para não falar de assunto com a mãe, devido ao seu problema de coração. Embora Rita nunca tenha entendido o porquê da mãe ficar tão nervosa com o assunto.
Como se não bastasse o pai pediu a Rita para sua segurança sempre que acabavam as aulas que fosse logo para casa, a jovem confusa cumpria as ordens do pai,só não conseguia perceber porquê tanto receio.
Quando terminara as aulas, Rita estava pronta para ir para casa, mas foi nesse preciso momento que aquele homem, cujo o nome era Fernardo e esta desconhcia. Fernando pediu para falar e Rita enervadissíma pediu que se afastasse e que a deixasse em paz, pois o seu pai não gostava dele. Mas este insistiu e insistiu, até que a Rita cedeu, mas só por 5 minutos. Fernando com um ar sempre muito amigável começou por contar uma história que não era nada satisfatória, mas sim dramática e chocante. A Rita acabou de descobrir que é adoptada e que o Fernado é que é o seu pai biológico, pobre rapariga. Descobriu que toda a sua vida fora uma mentira. Esta pensou quando é que os seus pais planeavam contar-lhe a verdade, talvez quando tivesse trinta anos...ou NUNCA! Como se não bastasse também soube que a sua mãe morreu á sua nascença. Comoadorava conhecer a sua verdadeira mãe - pensou a Rita.
Nos próximos dias, Rita mal falara com os pais ecomo já não aguentava aquele ambiente decidiu mudar-se temporariamente para a casa da sua Tia Rute que sempre fora sua amiga.
Fernando convidou a Rita para ir janta lá a casa e como esta não queria fazer desfeita aceitou, mas quando entrou no táxi só apetecia-lhe era que fosse o táxista a escolher o seu destino pretendido( a casa dos pais, a casa da Tia Rute ou a casa do Pai).
4.3.
" Quando chegou a casa,a Gracinda disse-lhe que a mãe tinha ido ao cabeleireiro, mas que não deveria tardar. A Ritafoi deixar os livros no quarto e, em seguida, foi até à sala para ver se havia alguma coida de jeito na televisão. Para seu espanto, deparouse-lhe a moldura com a fotografia da tia Paula, já arranjada e colocada no lugar que sempre ocupara,sobre a cómoda. Estranhou a pressa com que o arranjo tinha sido feito e pegou na moldura para, uma vez mais, observar de perto o rosto da tia mais nova. Em seguida, aproveitando a ausência da mãe, decidiu ir vasculhar as gavetas da cómoda do primeiro andar, a ver se encontrava mais retratos de Paula. Sentou-se no chão e, abrindo os álbuns um a um, acabou por encontrar outras fotografias da tia, tiradas quando esta ainda era mais jovem e, noutras ainda, pôde vê-la em criança, a brincar no terraço da casa dos pais. Tirou uma das fotografias do álbum e pôs-se a mirá-la com a maior atenção e uma ternura crescente. Paula era, de facto, bonita;curiosamente, tinha a sua cor de cabelo - bem escuro, ao contrário do da mãe e das outras tias -e, mais curioso ainda, fazia uma covinha na face enquanto sorria, tal como ela. Sentiu mais do que nunca, como gostaria de ter conhecido aquela tia, que lhe parecia tão diferente dos restantes membros da família".
# # # # # # # # # # #
"...A Paula tinha dezanove e eu apenas vinte anos, nessa altura. Nós queríamos ter casado mesmo antes de tu nasceres, só que a família da tua mãe não achou bem...Para eles, éramos ainda demasiados novos, além de que eu nem sequer tinha um curso...Bom, voltando ao que se passou, como conseuqência do acidente, infelizmente, a Paula...morreu, ainda na ambulância, e eu dei entrada no hospital com várias fracturas. Depois, como eu ia a conduzir sob o efeito de álcool ( a Paula e eu vínhamos de uma discoteca...), e, ainda por cima,a Paula morreu no desastre e eu acabei por ser preso...Quando finalmente, fui posto em liberdade, pedi aos meus pais que me imprestassem dinheiro para ir para fora ver se conseguia arranjar emprego. Bom , o certo é quenão pude evitar que fosses adoptada, visto que, embora eu tenha reclamado, a verdade é que para além da situação em que fiquei após o desastre, fui preso...Como vês o juiz não me iria entregar uma criança de meses..."
4.4. Tal como tinha calculado, o livro é bastante interessante. Embora a histórias seja um pouco triste. Deve ser horrível descobrir que somos adoptados e que toda a nossa vida fora uma mentira. Na minha opinião, por mais difícil que seja acho que os pais adoptivos deviam contar á crinça o quanto antes a verdade e não esconder como se isso fosse protegê-la.
Referências bibliográficas
http://www.sitiodolivro.pt/pt/autor/maria-teresa-maia-gonzalez/24694/
http://bookworms.sapo.pt/books/3331/parabns-rita
http://www.fnac.pt/O-Incendiario-Misterioso-Maria-Teresa-Maia-Gonzalez/a301448
http://www.babel.pt/ebooks/prosa-poetica/os-pes-que-anunciam-a-paz.html
http://ler-montargil.blogspot.com/2009/03/o-amigo-do-computador.html

Cassandra Veiga
Frase simples
Frase simples

Número de Mensagens : 20
Idade : 21
Localização : Setúbal
Data de inscrição : 26/01/2011
Pontos : 2331

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prabéns,Rita!

Mensagem por Filipe Azevedo em Ter 14 Jun 2011 - 9:55

14

_________________
www.vertentes.pt.vu

Filipe Azevedo
Professor

Número de Mensagens : 1229
Idade : 55
Localização : Portugal
Data de inscrição : 09/09/2006
Pontos : 15588

Folha de personagem
Guardião secular: Pérgamo

http://www.vertentes.pt.vu/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum