Vertentes
Seja bem vindo ao fórum Vertentes.

Pode usar o Facebook no seu "login".

Invictus – O triunfo de Mandela – John Carlin

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Invictus – O triunfo de Mandela – John Carlin

Mensagem por Inês15 em Ter 14 Jun 2011 - 13:40

Invictus – O triunfo de Mandela – John Carlin



Identificação do Livro

Autor – John Carlin
Título da obra – Invictus- O Triunfo de Mandela
Título original – Playing the Enemy – Nelson Mandela and the Game that Made a Nation
Tradução – Luís Miguel Coutinho
Editora – Editorial Presença
Data de edição1.ªedição, Lisboa, Janeiro, 2010


Escolha do livro

Motivos que levaram à escolha do livro
O livro Invictus foi-me emprestado, pelo que por si só, era uma leitura obrigatória. Já tinha ouvido falar da história e do assunto que o livro tratava, e por isso já tinha alguma certeza de que iria gostar.


Contextualização do autor



Referências biográficas
John Carlin, filho de pai escocês e de mãe espanhola, nasceu em Londres, mas viveu algum tempo em Buenos Aires, Argentina. Voltou para Inglaterra para estudar, onde frequentou o St George’s College, Weybridge, e mais tarde licenciou-se em Língua e Literatura Inglesa, na Universidade de Oxford.
Actualmente é correspondente internacional do destacado jornal El País, tendo sido anteriormente director executivo do jornal inglês The Independent on Sunday, para o qual exerceu as funções de correspondente na África do Sul entre 1989 e 1995, quando este livro foi escrito. Escreveu também para outras publicações como New York Times, Wired, Spin e the Observer.


Outras obras do autor

Filmografia

  • War on Peace (Documentário, 1993)

  • The Long Walk of Nelson Mandela (Documentário, 1999)

  • Live Free or Die Hard (Artigo/ manuscrito, 2007)

  • The 16th Man (Documentário, 2010)
Bibliografia

  • Heroica Tierra Cruel (2004)

  • White Angels: Beckham, Real Madrid and the New Football (2004)

Conteúdo do livro

Género literárioNarrativo, biografia
Assunto (resumo)
Invictus – O Triunfo de Mandela, conta-nos a história verídica dos “bastidores” da reconciliação entre brancos e pretos, marcado pelo fim ao apartheid. Este livro é o resultado de inúmeras entrevistas e conversas informais com quem viveu de perto o apartheid e o pós-apartheid.

A história desenvolve-se em torno do Campeonato do Mundo de Râguebi, em 1995, evento desportivo que de uma forma muito específica, retrata as divergências de um povo, e o esforço e vontade do seu líder, de superar as diferenças e trazer a paz a um povo à “beira do abismo”.

O apartheid foi um regime de extrema-direita, implantado em 1948, quando o Partido Nacional venceu as eleições. Liderado por africâneres (descendentes de holandeses), durante mais de quarenta anos a minoria branca da África do Sul reprimiu o povo negro, implementando cruéis e desumanas leis, as quais proibiam pretos de frequentar os mesmos locais públicos que os brancos, de viverem nos mesmos bairros e obrigava-os a registarem-se segundo a sua raça. Durante o regime vários protestantes foram condenados e alguns casos à pena de morte.

Mandela, preso político durante mais de trinta anos, juntou esforços com o actual presidente, De Klerk, e deram início a um processo de negociações com o objectivo da reconciliação entre ambos os povos. Este processo culminou na convocação das primeiras eleições democráticas multirracionais em 1994.

Nelson Mandela, líder da ANC, venceu as eleições, e teve como missão sarar as feridas do seu povo.

Em 1995, acolheu o Campeonato do Mundo de Râguebi (símbolo do apartheid e do domínio branco), e persuadiu a comunidade preta a apoiar a selecção Sul-Africana. Num “golpe de génio” para a reconciliação.


Mandela na prisão


Mandela a entregar o troféu ao capitão de equipa, no campeonato do mundo de râguebi, em 1995

Algumas citações

Capítulo I – Pequeno-almoço em Houghton

“Acordou, como sempre, às 4.30 da manhã. Levantou-se, vestiu-se, dobrou o pijama e fez a cama. Toda a vida fora um revolucionário e agora era o presidente de um país enorme, mas nada poderia fazer com que Nelson Mandela abandonasse os rituais que adquirira durante os vinte e sete anos que passou na prisão”

Este parágrafo relata rotina de Mandela no dia em que a África do Sul vence o Campeonato do Mundo de Râguebi, evento que Mandela utiliza para chegar à reconciliação entre pretos e brancos.

·
Capítulo IV – Domando o crocodilo

“Mandela compreendeu sobretudo – e de uma forma inacessível a todos os Bekebekes que enfrentavam diariamente a polícia – que a violência de Botha contra a população negra durante os quatro anos anteriores traduzia uma fraqueza e um desespero cada vez maiores. Acabada a ilusão da legitimidade, só restavam ao apartheid os canos das armas para se manterem.”

Após 25 anos de negociações com o apartheid, Mandela optem por fim, os primeiros sinais da vitória do seu povo. O processo de reconciliação foi demorado e bastante doloroso para o povo negro.

·
Capítulo XI – «Falem-lhes ao coração»

“De facto, Mandela dera uma lição aos seus colegas do CEN sobre como lidar com os africânderes, respeitando os seus símbolos, fazendo das tripas coração para, por exemplo, começar os discursos com algumas palavras em africânder. «O importante não é falar-lhes à razão, mas falar-lhes ao coração», disse-lhes”

Estas palavras resumem a forma como Mandela conquistou a paz e reconciliou o seu país. É, na minha opinião, uma lição para todos os países onde hoje em dia ainda existem conflitos por razões semelhantes.


Nelson Mandela, o primeiro entre milhares de cidadãos negros a queimar a sua caderneta de livre-trânsito (na qual cada pessoa era classificada como branca, preta, indiana ou mestiça)


Opinião sobre o livro
Invictus foi uma grande surpresa para mim, pois há partida esperava apenas mais uma biografia de Nelson Mandela, mas o livro revelou ser muito mais do que isso.
Um dos aspectos que mais me cativou foi o facto de não se tratar apenas da história de um líder, mas sim do seu povo, onde participam testemunhos da época, que participaram na luta negra pela liberdade.
No entanto, a história em si é encantadora e merecedora da nossa atenção, pois devemos aprender com os erros do passado de forma evitá-los no futuro, e a história do povo sul- africano é sem dúvida uma grande lição.
O livro comparado com o filme apresenta mais pormenores relacionados com as conversas de Mandela com os opositores e os sentimentos vividos, enquanto o filme se baseia mais no Campeonato do Mundo de Râguebi. No entanto o filme foi muito bem concebido, e é sempre bom termos duas perspectivas da história.
Acontece-lho a todos aqueles que gostam de saber um pouco mais sobre a história de outros países.



Webgrafia

http://cursinhopoliusp.blogspot.com/2010/06/mandela-20-anos-de-liberdade.html [10-6-2011]
http://splitscreen-blog.blogspot.com/2010/01/passatempo-invictus.html [14-6-2011]
http://poltronadoglarner.blogspot.com/2010/06/invictus-invictus.html [14-6-2011]
http://atireiopaunogato.com.br/wp-content/uploads/2010/07/Mandela_1994_atireiopaunogato.jpg [14-6-2011]
http://en.wikipedia.org/wiki/John_Carlin [22-5-2011]



Inês15
Frase complexa
Frase complexa

Número de Mensagens : 32
Idade : 21
Localização : Águas de Moura
Data de inscrição : 10/12/2010
Pontos : 2412

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Invictus – O triunfo de Mandela – John Carlin

Mensagem por Filipe Azevedo em Dom 19 Jun 2011 - 14:41

18

_________________
www.vertentes.pt.vu

Filipe Azevedo
Professor

Número de Mensagens : 1229
Idade : 55
Localização : Portugal
Data de inscrição : 09/09/2006
Pontos : 15588

Folha de personagem
Guardião secular: Pérgamo

http://www.vertentes.pt.vu/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum