Vertentes
Seja bem vindo ao fórum Vertentes.

Pode usar o Facebook no seu "login".

Tatiana Martins, Fatwa, uma setença de morte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Tatiana Martins, Fatwa, uma setença de morte

Mensagem por Tatiana Martins em Seg 4 Jun 2007 - 14:15

Motivos para a escolha do livro:

Escolhi este livro porque o título cativou-me de imediato.



Identificação do livro:

Titulo: Fatwa, uma sentença de morte

Autor: Jacky Trevane

Editora: Texto editores



Contextualização do autor:

Alguns dados biográficos: (Não consegui encontrar nada sobre esta autora, já que esta não revela o seu nome verdadeiro para a sua protecção.)



Conteúdo do livro:

Género literário: História verídica



Assunto:

Jacky depois de todos os maus-tratos que recebeu do seu marido resolve fugir com as suas filhas, Leila e Amira, enquanto o seu marido dorme. Assim com a ajuda de uma amiga ela vai até Israel de autocarro, onde deve embarcar mais tarde para Inglaterra.

Já fora do Egipto, ela teve que preencher um formulário que incluía também as suas filhas e isto podia ser um problema, pois a sua filha mais nova Amira, nasceu no Egipto, assim, ela pôs que esta também tinha nascido em Inglaterra. Quando ia para entregar os papeis não a deixaram passar, pois no passaporte de Jacky estava escrito que ela era casado com um cidadão egípcio.

De seguida fizeram lhe dois interrogatórios, onde lhe fizeram sempre as mesmas perguntas, por fim, desejaram-lhe boa sorte e deixaram na partir mais as suas filhas. Quando chegaram a Tel Aviv, foram para um hotel perto do aeroporto de Israel.

Já no aeroporto não deixaram Jacky levantar os seus bilhetes de avião, e só depois dela explicar que os seus pais não tinham ido de ferias para Israel, porque o seu tivera um ataque cardíaco, a deixaram levar os bilhetes.

Quando Jacky pensou que estava tudo bem, apareceu um funcionário do aeroporto a dizer que ela tinha que pagar a taxa do aeroporto. Mas ela não tinha dinheiro suficiente.
Aos 23 anos, Jacky viaja com o namorado até ao Egipto. Num movimento autocarro, perde-se do seu companheiro, e acaba por sair deste e cai e torce o tornozelo. Socorrida por um charmoso egípcio de nome Omar, Jacky apaixona-se de imediato, passando os restantes dias em casa da família de Omar, como sua hóspede. Omar é egípcio. Passados os dez dias das suas férias, Jacky volta para Inglaterra e completamente cega de paixão por Omar, assim, antes de regressar a sua terra natal, casa-se com ele. Já no avião de novo para Inglaterra, Dave (ex-namorado de Jacky), contou-lhe o que tinha feito nas ferias, mas Jacky não gostou do que ouviu e disse que entre eles estava tudo acabado e que se tinha casado.
Os pais dela disseram que não podiam compreender aquilo que Jacky tinha feito, mas memo assim, continuavam a amá-la. Mais tarde, Jacky voltou para o Egipto. Jacky sabia que se tinha de esforçar para ser uma boa esposa muçulmana.

Passado algum tempo, Jacky descobriu que estava grávida.

Farta de Omar não lhe dar nenhuma atenção Karen, uma amiga de Jacky convidou-a para viver com ela, assim, elas podiam estar juntas, enquanto os seus maridos estudavam.

Karen decidiu que ia fugir de Samir, seu marido, pois este batia-lhe por tudo e por nada e era isto que Jacky não compreendia.

Por causas das discussões de Samir e de Karen, Omar não conseguia estudar, voltando para casa dos seus pais.

Jacky meses depois voltou para Inglaterra para ter a sua filha, Leila Anne.

Karen, por fim conseguiu escapar do seu marido e foi ver Jacky a maternidade.

Passadas seis semanas do nascimento de Leila, Jacky e a sua filha foram para o Egipto.

Omar no cairo não as foi buscar ao aeroporto, pois estava a cumprir serviço militar, e enquanto isso Jacky tinha de viver com os pais dele, mas ela não queria, assim mais tarde, Omar levou-a para o apartamento deles.

Depois de Jacky ter mostrado a certidão de Leila a Omar, este espancou-a, pois no Egipto independentemente do sexo da criança, o segundo nome devia de ser do pai. Assim sendo ela decidi esforçar-se mais para ser uma melhor esposa.
Mais uma vez, Jacky estava grávida e quando contou a Omar, este ficou furioso, pois eles agora não tinham dinheiro para ter outro filho. Omar voltou a espancá-la e por causa disto, Omar acabou por perder o filho homem que tanto queria ter tido.

No final de Setembro, os pais de Jacky vieram visitá-la e não ficaram muito contentes com o que viram. O pai dela pediu que ela voltasse para Inglaterra com ele, mas ela não podia, agora não.

Jacky ficou novamente grávida e desta vez Omar reagiu bem a notícia.

Tarek, irmão de Omar violou Jacky, mais tarde contou a Omar e este espancou-a de novo, partindo-lhe três costelas, pois ele pensava que ela estivesse a mentir sobre a sua família.

Quando Jacky voltou para casa, depois de ter estado hospitalizada, Omar escondeu-lhe o passaporte e disse que se ela não fosse uma boa esposa nunca mais veria Leila.

Jacky teve de fazer um aborto, pois Leila estava com rubéola e tinha lhe pegado.

Passado algum tempo, Omar decide que queria ter outro filho, sem mesmo perguntar a Jacky o que ela queria.

Agora não era só Jacky que recebia maus-tratos, a sua filha também, sendo assim, ela converteu-se ao Islão, pois esta a única garantia que ninguém lhe tirava os seus filhos.

Jacky teve outra filha, Amira.

Jacky decide fugir do Egipto, para o bem das suas filhas.

Através da ajuda de amigos, ela conseguiu obter um novo passaporte na embaixada americana, obter os vistos e provar que Amira era sua filha, pois Omar tinha escondido a certidão de nascimento de Amira.



De regresso ao problema do dinheiro do aeroporto, o funcionário deixou Jacky e as suas filhas embarcarem.

Já em Inglaterra, Jacky recebia cartas e telefonemas na casa dos seus pais de Omar, que eram um misto entre declarações de amor e ameaças. Os pais dela viram-se obrigados a mudar de casa.



Jacky sabia que nunca mais poderia voltar encontra Omar, pois este tinha emitido uma fatwa sobre ela, e se ele a encontrasse algum dia, matava-a.





Citações preferidas:

Não tenho citações preferidas, pois adorei o livro todo, e recomendo-o (Opinião sobre o Livro)

Tatiana Martins
Palavra
Palavra

Número de Mensagens : 17
Idade : 29
Localização : Azeitão
Data de inscrição : 30/10/2006
Pontos : 4066

Folha de personagem
Guardião secular:

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tatiana Martins, Fatwa, uma setença de morte

Mensagem por Ana em Qua 6 Jun 2007 - 13:50

TT, a tua nota deu-me 11 valores.
avatar
Ana
Trilogia
Trilogia

Número de Mensagens : 561
Idade : 27
Data de inscrição : 19/09/2006
Pontos : 4107

Folha de personagem
Guardião secular:

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tatiana Martins, Fatwa, uma setença de morte

Mensagem por Rute em Qua 6 Jun 2007 - 13:50

Olá TT Razz

A mim deu 11 =)


eheheheh
avatar
Rute
Trilogia
Trilogia

Número de Mensagens : 741
Idade : 28
Localização : Setubal - Portugal
Data de inscrição : 24/09/2006
Pontos : 4114

Folha de personagem
Guardião secular: Alexandria

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tatiana Martins, Fatwa, uma setença de morte

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum