Vertentes
Seja bem vindo ao fórum Vertentes.

Pode usar o Facebook no seu "login".

Paulo Coelho, O Alquimista

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Paulo Coelho, O Alquimista

Mensagem por bianca em Sex 21 Nov 2008 - 6:30

1. Identificação do livro
1.1. Título
O Alquimista
1.2. Autor(a)
Paulo Coelho
1.3. Editora
Rocco Ltda
1.4. Data da Edição
1995


2. Escolha do livro

2.1. Motivos que levaram à escolha do livro
Escolhemos esse livro inicialmente pelo autor ser Paulo Coelho, um autor com um estilo de vida diferente e místico.




3. Contextualização do Autor

3.1. Alguns dados biográficos
Nasceu no Rio de Janeiro, em 1947. Aos 25 anos, depois de um curto período como diretor e autor teatral, resolveu dedicar-se inteiramente a musica e ao jornalismo. Editou em 1972 a revista “2001” que retratava o estilo de vida dos anos 70. Também a partir desta data iniciou seus estudos sobre magia e Ocultismo, que levaram a ingressar em diversas Ordens e participar de seminários em todo o mundo. Como compositor, foi responsável por vários sucessos de Raul Seixas (“Eu nasci Há dez mil anos atrás”, “Al Capone”), Rita Lee (“ Esse tal de Roque Enrow”)entre outros. Escreve para revistas e jornais do Brasil e do Exterior, e entre seus livros publicados estão “Arquivos do inferno” e “Manual Prático do Vampirismo”. Em 1986, depois de percorrer a pé a rota medieval de Santiago de Compostela, escreveu “ O Diário de um Mago”, que esteve durante 19 semanas na lista dos mais vendidos.
3.2. Outras Obras do(a) Autor(a)
Na margem do rio Piedra eu sentei e chorei
O diário de um mago
O monte cinco
Onze minutos
Historias para pais, filhos e netos
4. Conteúdo do Livro

4.1. Gênero Literário
Aventura
4.2. Assunto
O rapaz se chamava Santiago, era um pastor de ovelhas. Viajava constantemente, não tinha estadia própria. Certa noite chegou com seu rebanho diante de uma igreja abandonada. O teto tinha despencado e um enorme sicômoro ( árvore), havia crescido no local que antes abrigava a sacristia. Resolveu passar uma noite ali.
De manha foi até a cidade, vender lã para um comerciante. Estando ele na cidade, lembrou-se de que lá existia uma velha que interpretava sonhos, e foi até lá.
Havia sonhado duas vezes repetido. A velha conduziu o rapaz até um quarto no fundo da casa, antes que o rapaz dissesse algo ela fez a interpretação do sonho: -Você deve ir até as pirâmides do Egito, nunca ouvi falar delas mas se foi uma criança que lhe mostrou, é porque existem, lá você encontrara um tesouro que lhe fará rico.
Antes do rapaz sair a velha cigana fez com que ele prometesse quando encontrasse o tesouro dar-lhe uma parte como pagamento.
O rapaz não conseguia mais dormir se questionava constantemente o que fazer. Em um outro dia se sentou no banco de uma praça e tentou ler um livro porem não conseguiu, pois um velho sentou-se do seu lado e quis puxar assunto, mas Santiago estava entediado demais para conversar. Com muito custo o velho conseguiu que o rapaz o ouvisse: -Quem é o senhor ?
-Eu sou o rei de Salem!
O rapaz ficou impressionado quando o velho tirou do peito duas pedras e disse: -É para te dar sorte na busca pelo seu tesouro no Egito. Santiago engasgou não sabia o que dizer. O velho ainda disse que para ajuda-lo a comprar as passagens para a África iria comprar as seis ovelhas do rapaz. Santiago se questionou se valia a pena trocar tudo o que ele tinha para ir em busca de um sonho. Então ele decidiu vender as ovelhas e ir em busca do tesouro. Chegando a África o rapaz achou muito estranho, chegou em um armazém conheceu um cara que o robou.
Sem rumo e sem dinheiro ele pensou em desistir, mas viu em um doceiro o mesmo sorriso do rei e lembrou-se que o velho disse que sempre estaria com aqueles que tem vontade de viver sua lenda pessoal. E não mais desistiu.
Foi procurar ajuda então encontrou um mercador de cristais que lhe deu emprego. O rapaz deu sugestões e depois de um tempo o lugar estava lotado, faturando muito. Depois de três anos o rapaz disse que estava pronto para ir em busca de seu sonho, o mercador ficou triste.
Ele foi em busca de uma caravana para atravessar o deserto, encontro-se com um inglês e um alquimista que viajariam com ele.
Tanto o alquimista como o inglês queriam ir em busca de novas descobertas.
Os três conversaram muito e trocaram idéias entre si. No meio da viajem Santiago conheceu uma moça chamada Fátima, tímida, meiga e educada, eles se completavam porem o Alquimista lhe falou: -Fátima é uma mulher do deserto você não será feliz.
-por que?
-você deve primeiro completar sua lenda pessoal.
-não quero mais seguir a caravana, quero ficar no Oásis com Fátima.
-nos primeiros anos estará tudo bem, mas depois você se questionara e se tivesse continuado e chegado até o fim, e Fátima se sentira culpada porque interrompeu seu caminho. Ela é uma mulher do deserto, saberá esperar se você for realmente quem ela espera.
Santiago entendeu o amigo. Continuaram a caravana. O vento soprava e ele conversava com o deserto, que havia percorrido durante meses e mesmo assim só conhecia uma pequena parte.
E finalmente chegaram até o Egito, ele foi até o local onde em seus sonhos as crianças levavam, começou a cavar, cavou durante toda noite e de manha viu que nada havia naquele local, então exausto ele chorou. Chegou um homem e o vendo perguntou:-O que faz ai? E Santiago contou toda sua historia.
-como você é tolo, largar o pouco que você tinha para ir em buscar de um sonho. Certa vez neste mesmo local eu tive um sonho, sonhei que em uma igreja abandonada, debaixo de um enorme sicômoro, em um lugar depois da África havia um tesouro.
O rapaz parou de chorar, neste instante viu passar o escaravelho, no Egito, é sinal de Deus, ele se levantou e sorriu pois havia encontrado um tesouro.
Santiago voltou para seu país e na velha igreja cavou e achou o grande tesouro. Foi a casa da cigana e a pagou como havia jurado.
Olhou para o horizonte e sentiu o vento, era o levante, o vento que vinha da África trazendo um perfume que ele conhecia, e o som de um beijo que veio vindo devagar, devagar até chegar em seus lábios. O rapaz sorriu, era a primeira vez que ela fazia isso:-estou indo Fátima –disse ele.
4.3. Citações favoritas
“Da mesma maneira, esta caravana pode ser uma decisão minha, mais seu percurso será sempre um mistério.”
Da mesma forma que é para Santiago é para todos nós, fazemos planos, e realizamos mas o futuro é indeterminado, podemos apenas plantar coisas boas hoje para colher mais tarde. Mas o dia de amanha a Deus pertence.


4.4. Opinião sobre o livro
Este livro é muito complexo pois se refere a vida do ser humano que também é muito complexa, principalmente se tratando do fator: religião, cabendo a cada um acreditar ou não no destino. Para Santiago tudo já estava escrito, e Deus lhe mostrava e levava-o para seu destino através de sinais. O mundo também é assim ha sinais e “sinais” que podem ser interpretados de diversas maneiras como por exemplo: você perder um ônibus e este bater depois. E outras coisas que parecem ser sinais para você fazer ou não algo. Basta a cada um acreditar ou não na linguagem do mundo e nos sinais que lhe são aparentemente propostos.

angelica
bianca
katia

bianca
Palavra
Palavra

Número de Mensagens : 17
Idade : 26
Localização : brasil
Data de inscrição : 29/02/2008
Pontos : 3348

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Paulo Coelho, O Alquimista

Mensagem por Rute em Qua 26 Nov 2008 - 15:20

15

ainda não li.
avatar
Rute
Trilogia
Trilogia

Número de Mensagens : 741
Idade : 27
Localização : Setubal - Portugal
Data de inscrição : 24/09/2006
Pontos : 3883

Folha de personagem
Guardião secular: Alexandria

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum