Vertentes
Seja bem vindo ao fórum Vertentes.

Pode usar o Facebook no seu "login".

O Retrato de Ricardina de Camilo Castelo Branco

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O Retrato de Ricardina de Camilo Castelo Branco

Mensagem por Ana Rita Carpinteiro em Seg 8 Dez 2008 - 8:56

O Retrato De Ricardina
Ficha de leitura



Antes de ler o livro


1. Identificação do Livro

1.1. Título: O Retrato de Ricardina
1.2. Autor:Camilo Castelo Branco
1.3. Editora: Amigos Do Livro, Editores
1.4. Data da Edição: 1868



2. Escolha do livro
2.1. Motivos que levaram à escolha do livro

O motivo que me levou a escolher “ O Retrato de Ricardina” foi o facto de este ser um Clássico Português escrito por um dos maiores escritores do século XIX.


Após a leitura do livro


3. Contextualização do Autor
3.1. Alguns dados biográficos.

Camilo Castelo Branco nasceu em Lisboa a 16 de Março de 1825 e cego, suicidou-se na sua casa em S. Miguel de Ceide, no dia 1 de Junho de 1890. Filho de Manuel Joaquim Botelho Castelo Branco e de Jacinta Rosa do Espirito Santo Ferreira. Após a morte de seu pai, Camilo foi viver para Trás-os-Montes. Como era uma criança sensível e muito inteligente sofreu grandes perturbações com todos os acontecimentos da sua infância. Não teve sucesso nos estudos e nos amores. Foi grande escritor do século XIX e considerado por alguns como o primeiro romancista da Península, sua obra abrange campos tão variados como o jornalismo, o romance, a crítica, a história e a poesia. Sendo “O Retrato de Ricardina” um dos 54 romances escritos por Camilo C. Branco.



3.2. Outras Obras do Autor

“Amor de Perdição” 1862 (romance)

“Agostinho de Ceuta” 1847 (Teatro)

“Duas Épocas na Vida” 1854 (Verso)

“Nas trevas” 1890 (Verso)



4. Conteúdo do Livro

4.1. Género Literário: Romance

4.2. Assunto:

Esta obra retrata a sociedade do século XIX, onde a mulher é discriminada e não possui os mesmos direitos que o homem. Assim foi com Ricardina Pimentel filha do Abade de Espinho Leonardo Botelho de Queirós, que era um homem influente e poderoso, e filha de Clementina Pimentel.

Ricardina Pimentel apaixonou-se por Bernardo Moniz que não possuía a mesma posição social que ela. Ele vinha de uma família humilde que tinha recebido uma herança de um tio rico que estava no Brasil. Bernardo era pintor e mais tarde foi estudar Direito na Universidade de Coimbra.

Ricardina estava prometida para casar com seu primo Carlos Pimentel mas por amor a Bernardo luta contra seu pai e para não casar vai para o convento de Chagas em Lamegoacompanhada por sua mãe, que morre. Depois da morte de sua mãe, Ricardina foge com Bernardo. O episódio de Bernardo no assassinato em Condeixa dos Lentes e Cónegos de Coimbra e o assalto à casa de Espinho, que foi comandado pelo pai de Ricardina, afectou a felicidade dos enamorados, que desconfiavam da gravidez de Ricardina.
Depois do assalto ambos estavam convencidos da morte um do outro, por um engano de Norberto Calvo, que era o criado do Abade e protector dos apaixonados.

Bernardo Moniz emigra para África na companhia de Norberto Calvo e Ricardina acaba por ir para o Brasil acompanhada por uma bondosa senhora, D. Ifigénia, que a ajuda, com os seus bens, a regressar a Portugal e dar formatura académica em Coimbra a Alexandre filho dos apaixonados.

Ricardina e seu filho conhecem Matilde Pimentel, filha de sua irmã Eugénia.

Já viúva, Matilde acolhe em sua casa a tia e o primo. Os primos apaixonam-se e casam. Alexandre necessita de um colaborador para escrever o seu livro ao que responde, Paulo de Campos, que era nome fictício de Bernardo Moniz, que tinha acabado de chegar de África. A amizade entre ambos fez-se logo sentir e Alexandre visita Paulo, que doente não aparece no trabalho. O filho de Ricardina descobre um retrato de uma mulher muito bela, no peito de Bernardo. Emocionado com tamanha fidelidade amorosa, Alexandre mostra-o a Matilde e à sua mãe. Ricardina comovida reconhece-se no retrato que Bernardo Moniz pintara em Coimbra. Este vai ao encontro de Ricardina com quem casa.

Aos 82 anos, Norberto Calvo, o fiel companheiro de tanto sofrimento e felicidade, morre.

4.3. Citações favoritas

“-É prá qui, rapazes.”

“ Foge de si mesmo, e a cada hora se sente a cavar mais fundo no lodo da consciência.”



4.4. Opinião sobre o livro

Esta obra tem uma linguagem bastante erudita e apresenta muitos arcaísmos o que dificultou um pouco a minha leitura. No entanto prendeu bastante a minha atenção por retratar uma época muito diferente da actual. Neste romance o amor é invencível e ultrapassa todas as contrariedades. Gostei especialmente de romance devido a forma como foi escrito e apresentado.
Ana Rita Carpinteiro
10ºB

Ana Rita Carpinteiro
Letra
Letra

Número de Mensagens : 9
Idade : 24
Localização : Vendas Novas
Data de inscrição : 30/09/2008
Pontos : 3177

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Retrato de Ricardina de Camilo Castelo Branco

Mensagem por Filipe Azevedo em Seg 15 Dez 2008 - 11:43

15 valores

As citações e a opinião sobre o livro podiam estar melhor.

_________________
www.vertentes.pt.vu
avatar
Filipe Azevedo
Professor

Número de Mensagens : 1229
Idade : 56
Localização : Portugal
Data de inscrição : 09/09/2006
Pontos : 15729

Folha de personagem
Guardião secular: Pérgamo

http://www.vertentes.pt.vu/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum